O que é cuidado paliativo?

Os princípios dos Cuidados Paliativos

É comum que o entendimento sobre cuidados paliativos sejam os cuidados que a pessoa cuja morte se aproxima, irá receber. O paciente está em uma situação grave e escuta a tão temida frase: “Não há mais nada que possamos fazer”.

A morte é muito combatida em nossa sociedade, nós evitamos falar sobre e talvez até enganá-la, como se fosse possível combatê-la, enganá-la, dribá-la. Ela um dia chegará, mas enquanto temos vida, merecemos o melhor, quando a doença é descoberta, merecemos o melhor cuidado em vida.

Cuidado paliativo é, dessa maneira, cuidar da vida, promovendo oportunidade de controle, valoriza a autonomia, no momento em que, às vezes, a doença se agrava. O objetivo é melhorar a qualidade de vida para a família e o paciente.

Um dos maiores problemas em cuidados paliativos é o início tardio do tratamento. A família, médico e ou paciente rejeitam a internação em um hospice, pois acreditam que o significado é a entrega do paciente ou até mesmo que não há mais esperança. Esse entendimento é errôneo, por exemplo no caso de um paciente com câncer e que está em tratamento, ele pode melhorar e voltar a realizar uma série de ações contra o câncer em casa. O Hospice poderá oferecer a melhor qualidade de vida a cada dia a esse paciente com uma doença avançada.

Segue abaixo os princípios do cuidado paliativo:

Seus princípios são:

1. Promover o alívio da dor e de outros sintomas.

2. Afirmar a vida e considerar a morte como um processo natural.

3. Não acelerar nem adiar a morte.

4. Integrar os aspectos psicológicos e espirituais no cuidado ao paciente.

5. Oferecer um sistema de suporte que possibilite ao paciente viver tão ativamente quanto possível, até o momento da sua morte.

6. Oferecer sistema de suporte para auxiliar os familiares durante a doença do paciente e a enfrentar o luto.

7. Promover a abordagem multiprofissional para focar nas necessidades dos pacientes e de seus familiares, incluindo acompanhamento no luto.

8. Melhorar a qualidade de vida e influenciar positivamente o curso de vida.

9. Ser iniciado o mais precocemente possível, juntamente com outras medidas de prolongamento da vida, como a quimioterapia e a radioterapia, e incluir todas as investigações necessárias para melhor compreender e controlar situações clínicas estressantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *